SONATA NEWS

15 jul Líder: que tipo de árvore você é?

magnolia-trees-556718_1920_100x600Há uma história muito contada por especialistas em palestras e que é citada no livro “Metáforas de Liderança”, de Josué Campanhã. Confira a seguir parte dessa narrativa:

“Uma vez as árvores resolveram procurar um rei para elas. Então disseram à oliveira: ‘Seja o nosso rei.’ E a oliveira respondeu: ‘Para governar vocês, eu teria de parar de dar o meu azeite, usado para honrar os deuses e os seres humanos.’ Aí as árvores pediram à figueira: ‘Venha ser o nosso rei.’ Mas a figueira respondeu: ‘Para governar vocês, eu teria de parar de dar os meus figos tão doces.’ Então as árvores disseram à parreira: ‘Venha ser o nosso rei.’ Mas a parreira respondeu: ‘Para governar vocês, eu teria de parar de dar o meu vinho, que alegra os deuses e os seres humanos.’ Aí todas as árvores pediram ao espinheiro: ‘Venha ser o nosso rei.’ E o espinheiro respondeu: ‘Se vocês querem mesmo me fazer o seu rei, venham e fiquem debaixo da minha sombra. Se vocês não fizerem isso, sairá fogo do espinheiro e queimará os cedros.”

Mas por que comparar uma árvore com um líder? Bom, vamos lá. Primeiro de tudo, vamos aos fatos. A árvore oferece estabilidade, segurança e firmeza com sua madeira/tronco, além de sombra e tranquilidade com suas folhas. Já o espinheiro não possui frutos, não traz alegrias, apenas recordações tristes a quem já encontrou um desses pela frente.

Na natureza, o espinheiro é considerado uma das árvores mais insignificantes porque só serve para ser queimada, pega fogo muito fácil. Enquanto as outras árvores possuem frutos que têm benefícios significativos para a vida das pessoas.

Então, o que aconteceu que apenas o espinheiro aceitou o convite para ser rei? Ele aproveitou uma oportunidade… aconteceu com ele o que acontece muitas vezes no nosso dia a dia. Ou seja, “líderes frutíferos” e que poderiam gerar grandes transformações positivas numa organização abrem espaço para que “líderes espinheiros” assumam essa posição.

Tudo por receio de assumir responsabilidades e novos desafios, medo de assumir uma liderança e ter de enfrentar “espinheiros”. Afinal, essa posição pode nos tirar de uma situação cômoda.

O grande problema é que os “líderes espinheiros” têm características que geram grandes destruições, assim como o fogo causado numa floresta. Normalmente, são pessoas gananciosas, que fazem de tudo para chegar ao poder. Basta uma oportunidade para chegarem aonde querem.

Ocorre ainda uma outra situação. Muitas vezes, “líderes frutíferos” acabam sendo tão focados apenas em resultado que esquecem de contribuir com os seus liderados, de gerar valor. Não pensam em fazer o bem também para os que o cercam. Quer ver só? De que adianta ser como a oliveira, que produz toneladas de óleo todos os meses, se o “líder oliveiro” não tem visão do todo, apenas de si?

Como líder, pare e reflita: você está focado apenas em fazer da melhor forma o que sabe fazer ou também em descobrir como você pode fazer a diferença na sua vida e na vida das pessoas? Seja ainda como a figueira: produza “doce” para levar mais alegria à vida de cada um. Gere valor e faça com que seus frutos ajudem também as pessoas a realizarem os próprios sonhos.

Agora, volte ao começo e leia novamente o trecho da história contada. Depois, pare e pense: como líder, que tipo de árvore você gostaria de ser? Que frutos você quer produzir e que legado quer deixar para o futuro? O tipo de árvore que você escolher vai dizer muito sobre o seu modo de liderar.

A natureza promove muitas mudanças em nós quando estamos em contato direto com ela. E você, que mudanças quer proporcionar aos seus liderados?

*Conteúdo produzido pela agência Visão Estratégica Comunicação (www.visaoestrategica.com.br)

Nenhum Comentário